sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Não é Essa Coca-Cola Toda!

Difícil definir quando começou a obsessão. Estava ali, desarmada e ferida, e a única coisa que me trazia paz era àquela maldita açucarada viciante bebida: Coca-Cola! Ela andava comigo em todos os lugares, na geladeira de casa, no trabalho, no Happy Hour com os amigos... O tempo inteiro eu me rendia aos encantos desencantados desta bebida. Ainda que tenha um gosto exagerado pela comida, nunca fui muito ligada a outros maus hábitos populares - não fumo, raramente bebo e até remédio eu reluto tomar sem prescrição médica -, entretanto, se eu pudesse denominar meu ser através de um vício seria: Cocólotra
Os Caça-Fantasmas
Não estou criticando o produto em si, até porque ele não seria o sucesso que é se não fosse bom, a questão é a minha relação doentia com ele. Todo o vício soa a fraqueza, principalmente para o envolvido. Parece brincadeira falar assim de um refrigerante, mas, quem já provou da abstinência sabe como é; Primeiro aquela sensação de que algo está faltando, depois o nervosismo, daí a mente só volta para o mesmo ponto/a mesma vontade, o mau humor não tarda a aparecer, tudo culminando na tentação de cair. Certos tombos são irreparáveis. Não quero correr mais o risco de deteriorar a minha saúde com o exagero.
Pearl Harbor
Tenho o orgulho de dizer que desde segunda-feira estou sem tomar um gole desta minha maldição! Soa pouco, eu sei. Todavia, estou trilhando o meu objetivo dia após dia. Bateu aquela vontade insana por coca? Socorro-me na água. Aos que me cercam já avisei que o mau humor não é proposital, eles me ajudam relembrando o grande quadro. Neste ponto reside toda a questão para superar o vício: Visualizar o Resultado Final. Os caminhos nunca são fáceis. E daí? Sempre se tem um sabor a mais a vitória conquistada em batalha. 
Diário de Uma Paixão
Certa vez afirmou :
"Os problemas começam em nós próprios, no desequilíbrio das emoções, na incompetência para gerir fobias, desejos, ambições, na rotina com que a vida nos armadilha a vontade, na fraqueza crítica e autocrítica do espírito. Por mais defeitos que tivesse, Sócrates, o original, estava cheio de razão quando apregoava o autoconhecimento. É tudo o que nos resta. Se não nos levar à sabedoria, leve-nos, pelo menos, a uma menor estupidez."
Agora, em minha busca por equilíbrio, toda a vez que fujo da armadilha imposta pela coca-cola, sei que estou um passo mais próxima da Menor Estupidez Pessoal.


Peso Hoje: 92 kg
Peso a ser Alcançado: 65 kg



7 comentários:

It'sM disse...

haha, adorei *-*

Nação Esmaltada disse...

oLHA NÃO HÁ NADA MELHOR DO QUE UMA COCA- COLA GELADINHA, EU SEI, MAS DE TANTO BEBER, ENJOEI, NEM TOMO MAIS, MAS PELO QUE VEJO VOCÊ É COCACOLAMANÍACA KKKKKKKKK SERÁ QUE EXISTE? vAI DESSE JEITO, QUE VC CONSEGUE SUPERAR, GOSTEI DO POSTE, BEM ESCRITO. BEIJOS FLOR
http://nacaoesmaltada.blogspot.com/2011/11/leitoras-e-suas-unhas.html

passa lá? beijos

Arash Gitzcam disse...

sou obrigado a beber uma daqui a pouco, rsrs!

Badinhoo disse...

A grande maioria dos filmes tem a propagandaa
Até onde nem se espera. --'


http://blogfunfashion.blogspot.com

Ana Lucia Nicolau disse...

Oi Karla, adorei seu texto! de tudo o que mais me chamou a atenção foi sobre a frase do Henrique e sua visão de imaginar o resultada...realmente é por aí...texto, como sempre muito bem escrito que cliquei no +1, compartilhei com twitter e facebook, abs

Arash Gitzcam disse...

no começo a fórmula da coca-cola levava cocaína... será q até hj há resquícios?

Rodrigo Mendes disse...

Eu bebo e as vezes sem moderação a tal bebida negra! Tenho que parar, mas como? Rs!

Meus ossos ainda estão bons.

Já cansei de ver nos filmes americanos o logo da Coca. Poderíamos fazer uma lista, né?

Bjs. Karla.
Seguindo o blog.
Adorei ;)